Quarta-feira, 25 de Abril de 2007

A energia que se vai buscar à super, ao café ou que nos levam a casa

Ao falar de energia para o uso doméstico, defino aqui dois grupos, que denomino o das "energias de instalação" que são o gás canalizado a electricidade e outras que chegam a casa do consumidor através de redes e circuitos integrados, e as "energias portáteis" refiro-me ao carvão, lenha o petróleo iluminante, geradores e o gás em garrafa.

O gás de garrafa atingiu um enorme êxito pela facilidade com que o consumidor tem de "ir buscar energia" de uma forma mais económica e rápida, permite adqurir energia "à medida" de cada um.

Depois das redes de gás para iluminação e consumo no século XIX, terem surgido e desaparecido em várias cidades do país antes da década de 40 do século passado, só uma cidade em Portugal, manteve uma rede de média dimensão para distribuição deste tipo de energia, após os anos setenta com a instalação de reservatórios sob pressão RSP`s irão surgir redes de carácter local de pequena dimensão em zonas restritas nomeadamente urbanizações e empreendimentos hoteleiros. Nos anos noventa com a introdução gás natural (GN), o país passa a ter uma rede "transversal" de alta pressão e redes regionais de dimensões significativas.

Actualmente na primeira categoria inclui-se o gás natural na segunda os gases de petróleo liquefeito que voltarei a abordar.

Uma garrafa, uma bilha, de propano ou butano, acompanha-nos no nosso dia a dia em casa, no lazer, no trabalho. Tem alguma experiência para contar, como utiliza a o gás de garrafa no seu dia a dia?

publicado por gasenergia às 22:23
link do post | comentar | favorito
Sábado, 20 de Janeiro de 2007

Vamos aqui falar do Gás e da Energia em Portugal

Vamos aqui falar do Gás e da Energia em Portugal
De 1840 até actualidade, muitas técnicas, saberes e vivências e desenvolvimentos estiveram ligados a implantação  e ao uso do gás em diferentes regiões do país
 
 
O chão por onde andamos
   
 
Polónia
 
     
 
 
                                                                                 
 
 
 
 
 
 

Estas fotos mostram um "registo" assim se denominam as tampas de caixas de válvulas, purgas, fins de linha enterradas. Existem em todo o mundo com especial incidência na Europa, milhares de registos, com diferentes formatos, funções e localizações. Muitas tipologias "sui-generes". Na cidade do Porto ainda existem na zona da Ribeira, caixas destas da antiga companhia do gás do Porto.

Tenho várias fotos em diferentes países, se tiverem fotos similares enviem aqui para o blog.

 

Quando o país ficou sem combustíveis
 
Em Abril de 1980, todos os sindicatos representativos dos 6800 trabalhadores da Petrogal, chegaram a acordo de realizar uma greve onde entre muitas outras revindicações pediam um aumento salarial entre 31 e 34 %, a administração da empresa propunha um aumento de 20 %. Não houve acordo, os trabalhadores entraram em greve e o país ficou uns dias sem combustíveis.
Temos aqui três factos que para os dias de hoje são de elevado significado, 6800 trabalhadores, há apenas 27 anos não existiam os empreiteiros, actualmente quase todos os serviços (segurança, refeitórios e similares, manutenção, etc, etc) é realizado por empresas exteriores. Aumentos na ordem dos 30% um sonho nos dias de hoje. Uma Greve Geral uma autentica utopia na actualidade.
Alguém se lembra destes dias de 1980 em que o país ficou sem combustíveis ?
 

 

publicado por gasenergia às 23:37
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. A energia que se vai busc...

. Vamos aqui falar do Gás e...

.arquivos

.tags

. todas as tags

.favorito

. Vamos aqui falar do Gás e...

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds